4.11.11

Coleção família Liljenquist

"A Guerra Civil Americana
Em 12 de abril de 1861, há exatos 150 anos, começava a Guerra Civil Americana, ainda hoje, a guerra mais sangrenta dos Estados Unidos, com mais de 600 mil mortos. Durante os quatro anos de combate, o conflito foi documentado por vários fotógrafos e a Biblioteca do Congresso Americano preserva um acervo com mais de 7.000 fotografias da época.
Este post é ilustrado por uma dessas coleções da família Liljenquist, composta por 700 fotografias em ferrótipos e ambrótipos (fotografias em suporte de metal e vidro guardadas em estojos).

Garota com roupa de luto segurando foto do seu pai, 1861-1865. (Coleção família Liljenquist/The Library of Congress)

A família americana Liljenquist amealhou a coleção ao longo dos últimos 15 anos em feiras de antiguidades, leilões, mostras da Guerra Civil e até no site de compras e leilões online eBay. Em 2010, a Biblioteca do Congresso recebeu todo esse acervo em doação e uma exposição para relembrar os 150 anos da Guerra será aberta hoje em Washington.
Infelizmente, a autoria destas fotos não é conhecida. A Biblioteca se esforça para descobrir quem são os retratados e muitos soldados já foram identificados. Impressiona nesta coleção a qualidades das peças, todas em excelente estado de preservação. Muitas são coloridas à mão. Outra fatia expressiva ilustra a maneira como os cenários e fundos artificiais eram usados na época.

A coleção Liljenquist tem um recorte específico, que a diferencia de outras dedicadas ao mesmo tema. Ela é dedicada aos retratos de soldados – alguns, extremamente elaborados (Foto 10) – e seus familiares.
Dentre as centenas de imagens da coleção, uma foto chama a atenção: uma garota com roupa de luto segurando a foto de seu pai, que morreu (Foto 14). Fica claro que, poucas décadas depois do advento da fotografia, ela já não tinha apenas um caráter técnico ou documental, mas já tinha um papel importante na vida cotidiana e na preservação da memória afetiva das pessoas comuns.
Apesar dos suportes diferentes, ambrótipo e ferrótipo são semelhantes em muitos aspectos: apresentam a mesma tonalidade bege leitosa da superfície, o mesmo ligante (colódio) e a prata como substância formadora da imagem.

Soldados, 1861-1865 Coleção Família Lijenquist

Veja abaixo como se definem as duas técnicas:
Ambrótipo = Imagem positiva direta sobre placa de vidro. A placa já revelada era colocada no estojo com um fundo preto, geralmente tecido ou cartão de papelão.

Ferrótipo = Imagem positiva direta sobre placa de ferro de baixa espessura, recoberta com verniz dos dois lados. O lado da imagem recebia um recobrimento preto ou marrom-escuro."

Texto:Alexandre Belém
Indicação:Mauricio Sapata
Matéria Blog Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário