14.1.11


Apresentação do curso

Fazer “história pública” significa difundir o conhecimento histórico para amplas audiências, acreditando-se que a história não é aprendida apenas em sala de aula – mas de diversas formas e em muitos momentos. Através de um sem-número de recursos, o profissional da área pode levar história e memória ao público atuando em arquivos, centros de memória, museus, televisões, rádios, editoras, jornais, revistas, organizações governamentais e não-governamentais, consultoria, entre outros espaços.

Trabalhar dessa maneira – para e com o público – exige uma série de habilidades, métodos e especializações capazes de garantir que a preservação, a interpretação e a difusão do conhecimento histórico sejam feitos de maneira responsável e integrada. O Curso de Introdução à História Pública, em uma semana de atividades, oferece pistas de como fazer isso, por meio de um conjunto de atividades coordenadas por profissionais renomados de dentro e de fora da academia.
A face acadêmica da história pública, a face pública da academia

Existem dezenas de programas de pós-graduação em história pública abertos nos Estados Unidos e tantos outros na Europa e na América Latina, com suas mais diversas especificidades. No Brasil, tanto a expressão "história pública" como sua prática são novidades bem-vindas em um contexto que quer ampliar os diálogos da universidade com a sociedade. Mais do que "difundir" e "divulgar", a história pública trabalha a partir de demandas e gerando demandas, tendo como sua matéria-prima a memória e a história.

O Curso de Introdução à História Pública, que se realizará no mês de fevereiro de 2011, é a primeira iniciativa desse teor no âmbito da Universidade de São Paulo e certamente uma das primeiras do país. Pretende, assim, criar um fórum de exposição e debate de ideias, práticas, metodologias e procedimentos, fomentando o intercâmbio intelectual criativo entre os praticantes.

Alguns setores de aplicação e campos correlatos ao da história pública

Arquivística

Estudos de manuscritos

Preservação histórica

Políticas públicas

Organizações não-governamentais

História oral e memória

Mercado editorial

Conservação e restauração

Cultura material

Consultoria institucional

Memória empresarial

Audiovisual: Rádio, TV, vídeo, cinema

Internet e recursos digitais

Museologia
 
Mais informações

Nenhum comentário:

Postar um comentário