11.10.14

Dia 12 de outubro - Dia de Nossa Senhora Aparecida


"Os Guardiões da Santa - Histórias dos Retratistas Lambe-lambe de Aparecida"


Esse é o titulo do livro que relata histórias curiosas sobre "os guardiões da santa", como eram chamados os fotógrafos Lambe-lambe da cidade de Aparecida. O livro relata histórias contadas por eles mesmos, que são muitas vezes engraçadas, como a que leva o titulo de "Dialeto", pois estes fotógrafos criavam seu próprio modo de se comunicar. Mas a grande maioria, na minha opinião, são emocionantes. Em 8 anos de pesquisa sobre fotografia Lambe-lambe sem dúvida foi a forma mais próxima que encontrei de voltar ao passado no auge do ofício. Através das palavras vamos imaginando como era o dia a dia destes retratistas.  

Os fotógrafos João Boi, Toninho Minaier (minha eterna admiração e gratidão) e Antonio Euzébio na Praça Nossa Senhora Aparecida, s/d.

A cada retrato que se fazia de um romeiro, uma história surge em volta da imagem. O agradecimento do pedido alcançado, a paga da promessa era muitas vezes atribuída ao Guardião da Santa, a concorrência,  as brincadeiras, as chapas reveladas, a caixa mágica, a amizade... Assim o escritor e jornalista Lúcio Mauro Dias que é da cidade de Aparecida, enaltece e fortifica a história da fotografia Lambe-lambe. Ele que não só conhece os fotógrafos Lambe - lambes da cidade, como teve em família um dos mais importantes desse grupo. Seu pai, o Sr. Joaquim Dias que começou lavando chapas para os fotógrafos, trabalhou com a câmera laboratório, foi pioneiro utilizando técnicas alternativas para colorir imagens e teve seu próprio estabelecimento de fotos. 

Fotógrafo Joaquim Dias em seu laboratório fotográfico, 1973.


É bem provável que ai na sua casa, dentro da caixa de sapato, exista uma fotografia Lambe-lambe, se não sua, de alguém da família, um vizinho,  já que era comum comprar mais de uma copia para dar de recordação aos amigos.

Romeiro em frete a igreja "velha" de Nossa Senhora Aparecida. s/d Acervo Lúcio Dias

Comprar Livro.

2 comentários:

  1. Cássia, que felicidade poder ler essa sua postagem que relembra meu saudoso pai Joaquim Dias em sua vida de eternizar poses. Leio e releio suas palavras sempre com saudade e emocionado diante de sua sensibilidade. Parabéns por eternizar a memória e a história dos personagens de Aparecida.
    Com carinho
    Lúcio Mauro Dias

    ResponderExcluir
  2. Parabéns a você e ao seu pai, que fazem parte da História da Fotografia da cidade de Aparecida.

    ResponderExcluir