24.11.10

"Na Rua: Vincenzo Pastore"


"Não era habitual, no início do sé­cu­lo  20, fo­to­gra­far o co­ti­di­a­no de gen­te co­mum. Que va­lor po­dia ter aqui­lo? O fo­tó­gra­fo ita­li­a­no Vincenzo Pastore, imi­gran­te que veio para São Paulo “fa­zer a América”, pen­sa­va di­fe­ren­te. Não se sabe que mo­ti­vos o le­va­ram a fo­to­gra­far esse universo da ci­da­de, por volta de 1910. “Ele foi in­tui­ti­vo, re­co­nhe­ceu que aquilo merecia registro”, diz Ricardo Mendes, pes­qui­sa­dor do Cen­tro Cultural São Paulo.
O conjunto de imagens, re­cen­te­men­te re­ve­la­do, é o único painel que mostra o dia-a-dia das ruas paulistanas do pe­rí­o­do: cri­an­ças jo­gan­do bola de gude; vendedores  ambulantes; caipiras ofe­re­cen­do pro­du­tos da roça. Nin­guém pa­re­cia se dar con­ta de que es­ta­va sen­do fo­to­gra­fa­do, nin­guém olhava para a câ­ma­ra nem fazia pose. Pastore devia se ca­mu­flar. É in­tri­gan­te imaginá-lo car­re­gan­do um cai­xo­te de meio metro qua­dra­do, com tripé, sem ser no­ta­do. Morto a 18 de janeiro de 1918, Pastore dei­xou fotos nas quais se respira o ar, ouve-se o burburinho da ci­da­de de ou­tros tem­pos. Duma São Paulo de que só se ouviu falar."
Luiz Henrique Gurgel


"Conjunto de 137 imagens da cidade de São Paulo, que abrangem o período de 1910 a 1915. A São Paulo de Vincenzo Pastore é ainda o burgo aprazível que começava a acolher os imigrantes europeus, como o próprio fotógrafo de origem italiana, que se estabeleceu na cidade em 1894. O que há de mais relevante nesse trabalho são as cenas espontâneas de rua, em que o fotógrafo registra imagens de jornaleiros, engraxates, feirantes, garotos brincando com bolas de gude, vendedores ambulantes etc. "

Veja as fotos do livro IMS

Um comentário:

  1. Oi Cassia...tudo bem ?
    Voce ja viu isto ? achei que pudesse te interessar...

    http://www.flickr.com/photos/library_of_congress/sets/72157625520211184/

    http://blogs.estadao.com.br/p2p/2010/12/07/rostos-da-guerra-civil/

    ResponderExcluir